Home / Empresas / BPI lança a 1ª edição do Prémio Nacional de Turismo na BTL
BPI lança a 1ª edição do Prémio Nacional de Turismo na BTL

BPI lança a 1ª edição do Prémio Nacional de Turismo na BTL

O BPI lança a 1ª edição do Prémio Nacional de Turismo (PNT2019) na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa. A iniciativa resulta de uma parceria entre o BPI e o Expresso e conta com o alto patrocínio do Ministério da Economia, o apoio institucional do Turismo de Portugal e a assessoria técnica da Deloitte.

O PNT2019 foi criado com o objetivo de premiar as empresas portuguesas que se distingam como casos de sucesso, enquadradas nas categorias de Alojamento, Restauração e Serviços Turísticos. Pretende igualmente reconhecer projetos de turismo responsável, iniciativas que se destaquem pela inovação e projetos de âmbito público. O Prémio vai também distinguir personalidades que se destaquem pelo seu contributo para o setor do turismo.

As candidaturas deverão ser efetuadas exclusivamente online, no site do Prémio Nacional de Turismo. O processo de candidaturas decorre até 31 de maio de 2019.

BPI é o Banco Oficial da BTL pelo 4º ano consecutivo

O BPI é o Banco Oficial da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa e patrocina pelo 4º ano consecutivo o maior evento de turismo em Portugal, reforçando a proximidade com as empresas do setor. Em 2018, a BTL contou com mais de 1.150 empresas e expositores e cerca de 77.000 visitantes.

Enquanto sócio fundador do Tourism Innovation Center, o BPI vai também marcar presença no espaço BTL LAB. Localizado no centro do Pavilhão 3, a área dedicada ao Tourism Innovation Center tem como objetivo posicionar Portugal como um hub internacional especializado para o turismo.

O BPI é um parceiro para as empresas do setor do turismo, com soluções completas e competitivas no domínio do investimento, gestão de tesouraria e cobertura de riscos e com acompanhamento dedicado de equipas especializadas.

Em 2018, o BPI liderou a colocação da Linha de Apoio à Qualificação da Oferta – Turismo de Portugal, em montante e em número de operações, com quotas de 23% e 22%, respetivamente (Fonte: Turismo de Portugal, 31 dezembro 2018).