Home / Empresas / Casos de Sucesso / Empresas em Portugal têm boa capacidade de adaptação
mundo capacidade de adaptação pme magazine

Empresas em Portugal têm boa capacidade de adaptação

Um estudo levado a cabo pela consultora QSP concluiu que 72% das empresas em Portugal não sentem resistência à mudança e dizem ter uma elevada capacidade de adaptação.

Em comunicado, a consultora refere que participaram no estudo “Convergence – The Survey” 232 gestores de empresas a operar no país. Entre as maiores preocupações destes gestores estão a criatividade na gestão, a integração de recursos humanos de diferentes culturas e a inovação tecnológica.

Além disso, 67% dos inquiridos considera que as suas empresas estão em condições de competir a nível global.

“A convergência entre a criatividade e o pragmatismo da gestão foi a prioridade mais referida pelos líderes, 93%, seguida da integração de diferentes culturas nas equipas, 78%. De salientar que 57% das empresas questionadas têm colaboradores de mais do que uma nacionalidade, 43% reúne no local de trabalho pessoas de mais do que uma etnia ou raça e, em pelo menos 40% dos casos, as equipas têm elementos de diferentes orientações sexuais. 34% Integra colaboradores portadores de deficiência”, refere a consultora em comunicado.

As grandes diferenças que o estudo assinala estão entre as grandes empresas e as pequenas e médias: para 70% das pequenas empresas (menos de 49 trabalhadores) é difícil integrar colaboradores de diferentes culturas, enquanto nas grandes empresas, 80% dos inquiridos diz não sentir essa necessidade.

O estudo servirá de mote para a QSP Summit, que decorre na Exponor, Matosinhos, entre 21 e 22 de março.

“As empresas em geral estão a passar por um importante momento de adaptação com a transformação digital em curso. A integração dos mundos digital e tradicional nos mais diversos domínios provoca uma necessidade de convergência e novas abordagens nas práticas de gestão. São tempos muito desafiantes para as empresas pelo que o tema não poderia ser mais relevante”, refere Rui Ribeiro, CEO da consultora, que organiza o evento.