Home / OPINIÃO / Os estágios já não servem para tirar fotocópias
estágios edgar campos employer brand empreender em portugal
Edgar Campos gere a Unono em Portugal (Foto: Divulgação)

Os estágios já não servem para tirar fotocópias

Por: Edgar Campos, country manager da Unono Portugal

 

Longe vão os tempos em que os estagiários eram jovens prontos a dar uma ajuda em tarefas com pouca responsabilidade ou relevância dentro das empresas. Hoje, os estágios são um momento importante para as empresas se aproximarem das gerações mais jovens, especialmente no que respeita às suas lógicas de recrutamento.

Se ainda contrata estagiários com o objectivo de lhes passar trabalho com menos relevância, então pode estar a passar ao lado de uma grande oportunidade não só para se aproximar da geração que representa os seus clientes e colaboradores do futuro. Desde 2017 que a Unono promove os Estágios Mais Sexy do Verão com o objectivo de aproximar as gerações do futuro das empresas.

Este projecto tem especial importância para nós, porque reconhecemos que as empresas ainda podem aprender muito com esta geração: desde as novas formas de relacionamento com o cliente à gestão das suas expectativas, mas também porque acreditamos que só a lidar de perto com a Geração Y se percebe bem o que motiva os jovens, que expectativas têm para as suas carreiras e ajustar assim a condições de trabalho para que seja mais efectiva a retenção de talento jovem.

O primeiro passo pode estar dado na abertura de vagas para os estagiários, mas o trabalho começa depois de eles entrarem pelas portas das nossas empresas. Não basta escolher uma tarefa rotineira que possa repetir ao longo de um, dois ou três meses, o tempo que duram os estágios.

Mas, como tirar o maior partido do meu programa de estágios de verão? Aqui fica três dicas:

  1. Prepare o estágio: pense claramente em que tipo de projectos e que tipo de tarefas quer atribuir ao estagiário, comunique às equipas onde ele se vai integrar e decida quem vai ser a pessoa que vai acompanhar o estagiário;
  2. Prepare-se para dar, mas também para receber (in)formação: assegure-se de que tem materiais que possam ajudar o estagiário a orientar-se dentro da equipa e das tarefas, ou que existe alguém que possa dar-lhe a formação necessária para ele poder ser autónomo. Por outro lado, não se esqueça de incluí-lo em reuniões de equipa ou de perguntar pela sua opinião antes de tomar decisões, para que ele participe do processo e para que possa acrescentar valor;
  3. Faça pitstops de avaliação e feedback: é importante fazer uma reunião no início do estágio para perceber expectativas, a meio para perceber e ajudar a ultrapassar qualquer dificuldade e no final para receber o feedback do estagiário.

Estes passos são essenciais para garantir que o estagiário não se sente perdido, numa primeira experiência de trabalho, e para que consiga tirar todo o partido de ter uma pessoa tão jovem na sua equipa.