Home / Empresas / Grupo CTT deve deixar sair 300 trabalhadores
grupo CTT pme magazine
Foto de arquivo

Grupo CTT deve deixar sair 300 trabalhadores

O grupo CTT abriu um processo de rescisão por mútuo acordo e de reformas antecipadas que deverá resultar na saída de 300 trabalhadores.

Segundo a edição online do Dinheiro Vivo, os trabalhadores visados já estão a ser contactados, depois da quebra, registada em setembro de 35,9% dos lucros para 31,2 milhões de euros. O mesmo jornal adianta que o grupo também decidiu cortas no dividendo pago aos acionistas, de 48 para 38 cêntimos.

“Os CTT, seguindo uma política de respeito pelos seus trabalhadores e após algumas solicitações de reformas antecipadas, comunicaram às estruturas representativas dos trabalhadores que estão disponíveis para, em duas etapas distintas, acolher, até cerca de 300 rescisões por mútuo acordo e reformas antecipadas procurando garantir que essas situações se reflitam mais em áreas de maiores concentrações de trabalhadores e menos em zonas interiores do país”, disse fonte oficial dos CTT ao Dinheiro Vivo.

O grupo não disse, contudo, até quando pretende ver este processo encerrado.

Já a Sábado dava conta do encerramento de 75 balcões, informação que foi negada pelo grupo.