Home / OPINIÃO / Os balanços não são só para as empresas
anaganhao1 pme magazine baçanços
Ana Ganhão colabora com a PME Magazine (Foto: Promotoravida)

Os balanços não são só para as empresas

Por: Ana Ganhão, Humanistic Professional Coach

 

Dezembro de 2018, mais um ano a chegar ao fim, é tempo de fazer o balanço, demonstrar os resultados, de fazer as contas, analisar o que correu bem e o que não correu como esperado.

Nem sempre os resultados são os esperados, por condicionantes externas que não controlamos, e por condicionantes internas que poderão não ter sido aproveitadas no seu potencial, algumas vezes por expectativas desajustadas da realidade.

O balanço reflete a realidade económica da empresa e o desempenho do seu negócio neste determinado momento, e com esta visão clara de onde estamos e dos recursos que temos poderemos definir com precisão para onde queremos ir no próximo ano e montar uma estratégia adequada.

Assim será na sua empresa e, naturalmente, deveria ser também em todas as áreas da sua vida.

Por questões culturais e outras, habituamo-nos a fazer o balanço com base na análise de pros e contras. Na verdade, e a meu ver, existe um campo de ganhos pouco explorado, um campo onde reside toda a aprendizagem durante esse período.

Quando fazemos um balanço do percurso profissional, fazemos contas à progressão de carreira e às regalias financeiras auferidas nesse período que poderá ser ascendente ou não, conforme o seu trajeto. Nessa analise pergunto sempre: durante esse período o que aprendeu? O que faz hoje diferente daquilo que fazia?  Que habilidades desenvolveu? Que pessoa é hoje?  Que pessoa era há cinco anos?  Esta é a coluna dos ganhos ascendentes.

Aproveite este período de reflexão que o Natal e o inverno nos proporcionam, retire uns momentos só para si e em honestidade consigo próprio faça o seu balanço pessoal e ficará surpreendido com os resultados.

Desejo a todos um Natal em harmonia!